sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Perder urina não é normal!

  A perda de urina é denominada incontinência urinária e atinge 5% da população brasileira. Existem basicamente dois tipos principais de incontinência urinária: a que está associada ao esforço, isto é, a urina pode sair quando a pessoa dá uma gargalhada, salta, espirra, tosse, corre, etc... e aquela associada a uma vontade incontrolável de urinar, chamada incontinência de urgência. Um exemplo é aquele aperto que dá quando estamos próximos de casa ou quando tarefas são interrompidas devido ao forte desejo de urinar. Normalmente a pessoa que tem incontinência urinária de urgência se preocupa em saber se há banheiro no local que vai. 
  Embora as mulheres sejam mais atingidas pela incontinência urinária,  homens, crianças e idosos também podem apresentá-la. 
   As principais causas são a obesidade, tabagismo, gravidez e parto, histerectomia, retirada da próstata (nos homens), irradiação que danifiquem os nervos da região entre outras. 
  A incontinência urinária pode ser prevenida e tratada e a fisioterapia pélvica é o tratamento de primeira escolha definido pela Sociedade Internacional de Continência. A fisioterapia conta com os exercícios para fortalecimento e coordenação dos músculos do assoalho pélvico e com equipamentos que monitoram  e aceleram o tratamento devolvendo  a qualidade de vida e o convívio social desses pacientes. Além disso, há o tratamento medicamentoso que pode ser realizado associado a fisioterapia. E nos casos mais graves pode ser feito a aplicação de toxina botulínica e também cirurgia. 
  Abaixo está o vídeo onde eu explico um pouco mais sobre  a incontinência urinária. Aproveite para se inscrever no meu canal! Sempre tem novidades para sua saúde! Bjs
  

Nenhum comentário:

Postar um comentário